Avançar para o conteúdo

Segurança de dados: um investimento para o negócio

  • por

Especialistas afirmam que as tentativas de ataques aumentarão neste ano

Estudo promovido pela Cisco afirma que 70% das empresas que realizaram investimentos nessa área perceberam redução de atrasos nas vendas

Em 2021, o Brasil foi o quinto país que mais sofreu ataques cibernéticos no mundo. Somente no primeiro trimestre, de acordo com a consultoria alemã Roland Berger, foram constatadas 9,1 milhões ocorrências. E a perspectiva para 2022 é ainda mais preocupante: especialistas afirmam que as tentativas de ataques aumentarão neste ano.

Investir em segurança cibernética é uma estratégia primordial para a manutenção das atividades empresariais. Trata-se de uma precaução que reduz as vulnerabilidades a que a organização está exposta e, consequentemente, previne ataques — diminuindo possíveis danos financeiros e reputacionais.

Engana-se quem pensa que os únicos alvos desses ataques são as grandes corporações. Na verdade, o que acompanhamos na mídia é uma pequena parcela dos ataques. Pequenas e médias empresas sofrem constantes ataques de criminosos. Por isso, é fundamental que todas as organizações se preocupem com a segurança de seu negócio.

Nesse sentido, a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) é uma grande aliada das empresas. Embora a adequação à legislação seja uma obrigação — inclusive passível de aplicação de penalidades pelo seu descumprimento —, os benefícios da sua implementação vão além de uma conformidade legal. E essas vantagens já estão sendo percebidas pelas empresas que investiram em programas de privacidade e proteção de dados.

Estudo promovido pela Cisco afirma que 70% das empresas que realizaram investimentos nessa área perceberam redução de atrasos nas vendas, diminuição de perdas decorrentes de violação a dados pessoais e aumento na agilidade e inovação. Também vislumbraram melhoria na eficiência operacional de controles de dados pessoais, aumento na fidelização e confiança de seus clientes e incremento na atração de investimentos. Ou seja, se bem implementado, um programa de privacidade torna-se um diferencial competitivo para a organização.

Quem ainda não iniciou sua jornada em proteção de dados tem mais uma oportunidade em 2022. Entender segurança cibernética como investimento, e não como custo, é a meta a ser alcançada. Investir em pessoas, processos e tecnologia é crucial para garantir a preservação do negócio.

*Advogada e consultora de privacidade e proteção de dados da Biolchi Empresarial

Especialistas afirmam que as tentativas de ataques aumentarão neste ano

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.