Avançar para o conteúdo

Copel Telecom adquire Nova Fibra por R$ 500 milhões

  • por

Negócio fará com que a operadora passe a atuar em São Paulo e Mato Grosso

A Copel Telecom comprou do Grupo ABL a totalidade das ações do provedor de internet Nova Fibra, com sede no Paraná e presença em São Paulo e no Mato Grosso. O montante da transação feita com Agnaldo Lopes, dono do grupo, não foi revelado. A notícia foi veiculada na edição on-line do jornal Valor Econômico desta quarta-feira (2). Segundo a publicação, o negócio foi fechado por R$ 500 milhões. A conclusão da negociação ainda depende do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

“Mais fortalecida e com quase 50 mil quilômetros de fibras ópticas, a Copel atuará como provedora de rede neutra (oferecida a qualquer empresa). Em algumas localidades sua infraestrutura será complementar à rede neutra da Oi, em outras, competirá. A Oi vendeu o controle da V.tal para fundos do BTG e GlobeNet, o que ainda depende de aprovações regulatórias”, informa a reportagem assinada pela jornalista Ivone Santana. “Com essa aquisição, as empresas da Copel Telecom foram avaliadas em R$ 6 bilhões. Além da Copel, o grupo é formado pela Sercomtel, Horizon e agora a Nova Fibra, sob controle do fundo Bordeaux, do empresário Nelson Tanure, desde agosto de 2021”, contextualiza a matéria.

De acordo com o Valor Econômico, a Nova Fibra adiciona ao grupo Copel 7 mil quilômetros de fibras em 25 cidades, 90 mil usuários de varejo, 3,5 mil clientes empresariais e dez empreiteiras homologadas. Os 350 funcionários serão mantidos e se somarão aos 450 da Copel. O total passa de 1 mil pessoas ao se somar a Sercomtel.

“O plano é constituir três empresas: uma de infraestrutura de rede neutra, em desenvolvimento, outra de serviços e um braço de tecnologia com licença de 5G. Copel (junto com Unifique) e Sercomtel compraram espectro no leilão de 5G, em novembro. Com 5G, o grupo deverá levar serviços de acesso à internet onde não há cobertura de rede móvel. Vai fornecer acesso móvel para uso fixo e serviços às empresas de todos os segmentos, inclusive de saúde e fazendas. A estreia está prevista para este primeiro semestre em duas cidades, embora o prazo seja 2026”, revela a reportagem.

Quer saber mais sobre negócios do Sul?
Receba diariamente a newsletter do Grupo AMANHÃ. Faça seu cadastro aqui e, ainda, acesse o acervo de publicações do Grupo AMANHÃ.

Negócio fará com que a operadora passe a atuar em São Paulo e Mato Grosso

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.