Avançar para o conteúdo

Bolsa cai com aversão a risco global após invasão russa na Ucrânia

  • por

Dólar comercial apresenta forte alta e preços do petróleo avançam

Bolsa brasileira chegou a marcar a mínima de 109.348 pontos

Assim como as bolsas ao redor de todo o mundo, o Ibovespa também registra queda na manhã desta quinta-feira (24) depois da invasão e os ataques da Rússia à Ucrânia terem se confirmado. Ao meio-dia, o índice marcava retração de 2%, para 109.754, após mínima de 109.348 pontos. O dólar comercial também disparou. Depois de ter atingido na véspera R$ 5,004, com recuo de 0,95%, a moeda norte-americana era vendida a R$ 5,1274 – um avanço de 2,4%. Os juros futuros tomaram o mesmo caminho. A taxa do contrato futuro de Depósito Interfinanceiro (DI) para janeiro de 2023 passa de 12,37% no ajuste anterior para 12,425% e a taxa do DI janeiro de 2024 sobe de 11,84% para 11,975%, perto da máxima de 11,995%.

Os preços do petróleo têm alta acelerada, com o Brent sendo negociado acima de US$ 100 o barril. Perto de 11h15, o contrato do WTI para abril subia 7,9%, para US$ 99,45. O vencimento do Brent para o mesmo mês tinha valorização de 8,1%, cotado a US$ 104,71. É a primeira vez desde 2014 que o Brent ultrapassa a barreira de US$ 100 o barril.

A invasão russa na Ucrânia paralisou as negociações de trigo e milho na bolsa de Chicago pela manhã. No pré-mercado, os contratos mais negociados dos cereais subiam mais de 5%. Rússia e Ucrânia são, respectivamente, o primeiro e o terceiro principais países exportadores de trigo do mundo. No total, russos e ucranianos deverão embarcar 59 milhões de toneladas na safra 2021/2022, quase um terço do previsto, de acordo com os dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). As duas nações também são responsáveis por 20% dos embarques mundiais de milho.

Conflito armado
O exército da Rússia confirmou que iniciou os ataques na madrugada desta quinta-feira. O ataque inicial teria começado pelas fronteiras da Rússia, Crimeia e Bielorússia. A Ucrânia afirmou ter abatido cinco aviões russos e um helicóptero. “A Rússia lançou ataques contra nossa infraestrutura militar e postos fronteiriços”, comunicou o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, em vídeo divulgado no Telegram. Ele impôs a lei marcial em todo o território e pediu aos ucranianos que evitem “pânico” e confiem na capacidade do exército na defesa do país. O ministro das relações exteriores da Ucrânia, Dmytro Kouleba, acusou a Rússia de ter iniciado uma “invasão em larga escala”.

Explosões aconteceram em pelo menos cinco cidades da Ucrânia, incluindo a capital, Kiev, horas depois de o presidente russo, Vladimir Putin, ter anunciado o início de operação militar. Pelo menos duas explosões foram ouvidas, de madrugada (horário local), em Kiev. A cidade portuária de Mariupol foi atingida por bombardeios de artilharia. Com 500 mil habitantes, Mariupol é a maior cidade na fronteira com as autoproclamadas repúblicas separatistas pró-russas de Donetsk e Luhansk. Kharkiv, no leste da Ucrânia, e o Porto de Odessa, no Mar Negro, no sul, também registraram explosões.

Dólar comercial apresenta forte alta e preços do petróleo avançam

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.