Avançar para o conteúdo

Roca Cerámica investirá R$ 220 milhões para ampliar produção em Campo Largo

  • por

Com o aporte, a previsão é incrementar em 20% a produção total na planta

O recurso é para a instalação da segunda linha de produção da supercompactadora Contínua+, a mais moderna tecnologia para a produção de revestimentos cerâmicos do mundo

O governador Carlos Massa Ratinho Junior esteve nesta sexta-feira (11) na fábrica da Roca Brasil Cerámica, em Campo Largo, para o anúncio de R$ 220 milhões de investimentos na unidade. O recurso é para a instalação da segunda linha de produção da supercompactadora Contínua+, a mais moderna tecnologia para a produção de revestimentos cerâmicos do mundo.

Instalada há 70 anos na cidade da Região Metropolitana de Curitiba, a empresa é referência no setor de revestimentos e conta com as marcas Roca Cerámica e Incepa. Com o investimento, a previsão é incrementar em 20% a produção total na planta e criar mais 150 postos de trabalho diretos, além dos indiretos. A implantação da nova linha de produção está prevista para o primeiro semestre de 2023.

A Roca foi a primeira empresa na América Latina a implantar, em 2015, a tecnologia supercompactadora, que permite a fabricação de produtos de SuperFormatos, com lâminas e lastras de porcelanato extremamente finas, que podem chegar a dimensões de 120×250 centímetros. A companhia, que foi adquirida recentemente pelo grupo mexicano Lamosa, também será a primeira a adquirir a segunda unidade do maquinário.

O presidente da Roca Brasil Cerámica, Sergio Wuaden, explicou que o anúncio é um marco para a empresa, tanto pela tecnologia empregada, como pela continuidade dos negócios do grupo mexicano no Paraná e no Brasil. “Este investimento é um marco na indústria cerâmica, porque poucas empresas no mundo dominam essa tecnologia”, afirmou. “É também uma resposta às dúvidas geradas durante o anúncio de aquisição da Roca pelo grupo Lamosa, que agora demonstra sua intenção em manter e dar sequência aos investimentos no país”, completou.

A expansão da planta fabril será capaz de incrementar a produção da Roca Brasil em 3,6 milhões de metros cúbicos por ano. “O sucesso deste projeto será fundamental para sustentar para as próximas etapas do plano de expansão previsto para os próximos anos, que pode superar a cifra de R$ 500 milhões em investimentos do Grupo Lamosa no Estado”, disse Wuaden.

Quer saber mais sobre negócios do Sul?
Receba diariamente a newsletter do Grupo AMANHÃ. Faça seu cadastro aqui e, ainda, acesse o acervo de publicações do Grupo AMANHÃ.

Com o aporte, a previsão é incrementar em 20% a produção total na planta

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.